- Publicidade -
14.5 C
Brasília
- Publicidade -

Bolsonaro diz não entender cartas pró-democracia: ‘Estão com medo de quê?’…

O presidente Jair Bolsonaro (PL) comentou novamente sobre a Carta pela Democracia, que já ultrapassa 346 mil assinaturas, durante sua transmissão ao vivo realizada hoje à noite. Além desse texto, o chefe do Executivo criticou outro semelhante, encabeçado pela Fiesp, e disse não entender a motivação para os documentos.

“Não consigo entender, estão com medo do quê? Se eu estou três anos e meio no governo e nunca teve uma palavra minha, ação ou gesto… Nunca falei contra alarmismo, em controlar mídias sociais, em democratizar imprensa, nada. É uma nota política, eleitoral”, afirmou e reforçou que nunca teria ameaçado a democracia brasileira.

Em seu discurso, o presidente fez referência também a seu principal rival nas eleições de outubro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT): “Olha, é melhor democracia com o ladrão do que o outro regime com o honesto?”, ironizou. Durante a live, Bolsonaro misturou alguns documentos assinados esta semana. Na terça-feira, a FDUSP (Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo) lançou uma carta pela democracia. Empresários, associações que reúnem bancos e porta-vozes do setor industrial, as oito maiores centrais sindicais do país aderiram ao texto: CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, CSB, Pública e Intersindical Central da Classe Trabalhadora. O texto também é assinado por ex-ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), artistas e economistas. Além deste texto, um manifesto pela democracia também foi elaborado pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e conta com o apoio da Febraban (Federação Brasileira de Bancos).

Comentários

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Continue Lendo