- Publicidade -
13.5 C
Brasília
- Publicidade -

Além do código-fonte das urnas, o que os militares querem do TSE a dois meses da eleição

O ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, enviou um ofício carimbado como “urgentíssimo” ao Tribunal Superior Eleitoral com uma série de cobranças ligadas ao processo eleitoral deste ano.

Os militares demandam acesso ao código-fonte do sistema eleitoral, especificamente “do Sistema de Apuração (SA), do Sistema de Votação (VOTA), do Sistema de Logs de aplicações SA e VOTA e do Sistema de Totalização (SisTot)”.

Nogueira menciona um “exíguo tempo disponível até o dia da votação” e, por isso, espera que o TSE acolha suas sugestões entre 2 e 12 de agosto.

“Considerando que a ausência das referidas informações poderá prejudicar o desenvolvimento dos trabalhos da supracitada equipe quanto ao cumprimento das etapas de fiscalização previstas na Resolução do TSE e, também, que há a necessidade de um ponto de contato que facilite as ações de fiscalização, reitero as solicitações em comento”, diz o ofício desta segunda-feira 1º.

Cabe destacar que, além das Forças Armadas, são entidades fiscalizadoras das eleições a Polícia Federal, o Ministério Público Federal, a Ordem dos Advogados do Brasil e partidos políticos.

O TSE, inclusive, realizou em 4 de outubro do ano passado a abertura do código-fonte das urnas, em cerimônia que marcou o início oficial do calendário eleitoral.

FONTE: CartaCapital

Comentários

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Continue Lendo