- Publicidade -
15.5 C
Brasília
- Publicidade -

Ministério da Saúde orienta cuidados a gestantes contra a varíola dos macacos

Recomendações incluem exames periódicos de acordo com o momento da infecção e o período gestacional, além de medidas de prevenção

Gestante usando máscaraGestante usando máscaraFoto: Getty Images

A varíola dos macacos pode oferecer um risco maior de sintomas graves para recém-nascidos, crianças e pessoas com deficiências imunológicas. No entanto, os dados sobre a infecção durante gravidez são limitados.

Não se sabe, por exemplo, se as gestantes são mais suscetíveis ao vírus ou se a infecção é mais grave na gravidez. O vírus Monkeypox pode ser transmitido ao feto durante a gravidez ou ao recém-nascido por contato próximo durante e após o nascimento.

“A OMS recomenda que os países tomem medidas para reduzir o risco de transmissão a outros grupos vulneráveis, incluindo crianças, gestantes e aqueles que são imunossuprimidos”, afirmou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, à imprensa.

Embora sejam necessárias mais pesquisas para explicar melhor os riscos da varíola durante a gravidez, o Ministério da Saúde publicou uma nota técnica com orientações específicas sobre a infecção por gestantes.

“Assim como em outras infecções virais, pode aumentar o risco de abortamento, óbito fetal, prematuridade e outras alterações ligadas ao acometimento fetal. No entanto, ainda não há como quantificar esses riscos. Ainda assim, cuidados redobrados com a gestante e o feto são recomendados diante da suspeita ou confirmação da infecção, até que dados mais robustos estejam disponíveis”, afirma o documento.

Comentários

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Continue Lendo