- Publicidade -
14.5 C
Brasília

Dilma Rousseff ex-presidente, diz que auxílio emergencial não pode ser objeto de chantagem

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) criticou a postura do atual presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) em relação à pandemia e afirmou que o auxílio emergencial não poder ser utilizado como “chantagem” para que governadores não adotem mediadas restritivas em seus estados.

“O auxílio emergencial não pode ser objeto de chantagem. É justamente quando o país está no auge da pandemia, com 251 mil mortes, colapso hospitalar e falta de vacinas, que os pobres devem receber uma renda mínima do Estado para sobreviver e alimentar suas famílias sem se expor à morte, à doença e ao colapso dos serviços de saúde”, disse Dilma em nota publicada na tarde de ontem em seu site.

Dilma ainda criticou Bolsonaro e disse que o presidente dá mau exemplo ao gerar aglomerações e desprezar o uso de máscara em público.

De acordo com a petista, punir os governadores fere a cláusula pétrea da Constituição Federal, como o respeito ao princípio federativo e o dever do estado de prover saúde como direito de todos.

Comentários

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Continue Lendo