Wi-fi grátis entra no cardápio de restaurante comunitário

A novidade oferece mais um atrativo aos 2,6 mil usuários que diariamente frequentam a unidade de alimentação de Samambaia

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) inaugurou nessa quarta-feira (10), o Projeto Wi-Fi Social DF no Restaurante Comunitário de Samambaia, localizado na ADE/S Conjunto 15 Lotes 01/02, às margens da BR-060. Em média, cerca de 2,6 mil pessoas buscam alimentação nessa unidade da rede de restaurantes mantidos pelo Governo do Distrito Federal (GDF)

Segundo o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, Gilvan Máximo, em 2021 serão pelo menos 100 novos pontos entregues com banda larga de alta velocidade a serem instalados em locais públicos. “É um Wi-Fi de alta qualidade, que faz até chamada de vídeo e baixa os boletos”, ressalta. Ainda de acordo com o secretário, a meta do GDF é ter até 200 pontos fixos com internet gratuita no Distrito Federal até o fim da atual gestão.

Inclusão na pandemia

Presente à inauguração,  a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, afirma que essa parceria entre o governo e as empresas de tecnologia é muito importante no fomento da inclusão social e digital no DF e no país. A gestora destaca que o acesso gratuito à internet democratiza o acesso à informação e ao conhecimento.

“Esse projeto tem proporcionado comodidade e conectividade a todos, principalmente neste período de pandemia, já que essa tecnologia se mostrou tão importante para amenizar os efeitos negativos do distanciamento social”, avaliou

Como exemplo, a secretária citou que o Wi-Fi Social DF permite aos usuários do restaurante comunitário acessar, pelo celular, o site da Sedes (Secretaria de Desenvolvimento Social) para agendar um atendimento em um Cras (Centro de Referência de Assistência Social). Ou ainda consultar o saldo do cartão Prato Cheio porque contam com o serviço. “E o melhor, tudo de graça e de forma rápida”, destacou.

O Projeto foi lançado em 2019 pela Secti para promover a inclusão digital da população do Distrito Federal. Desde então, 45 pontos já foram entregues e o projeto já contabilizou mais de 35 milhões de acessos.

* Com informações da Ciência, Tecnologia e Inovação

Fonte : Agência Brasília

Deixe uma resposta