- Publicidade -
24.5 C
Brasília
- Publicidade -

CPI ouve representante do Conasems nesta terça-feira

A CPI da Covid convidou Elton da Silva Chaves, representante do Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde), para depor como testemunha nesta terça-feira (19). O requerimento, feito pelo vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), tem como justificativa uma reunião realizada no dia 7 deste mês, na qual o relatório de diretrizes para tratamento de pacientes com Covid-19 seria votado pelo plenário da Conitec (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS). Segundo o requerimento, o documento foi retirado de pauta a pedido do Ministério da Saúde. Na ocasião, Elton Chaves se manifestou contrariamente ao adiamento. A CPI quer entender o porquê do pedido de adiar a votação.

A cúpula da CPI suspeita que a Conitec retirou da pauta a votação de parecer contra o chamado “kit Covid” na sessão do dia 7 de outubro para evitar que a recomendação contra a cloroquina fosse incluída no relatório da comissão parlamentar. Nos bastidores do Ministério da Saúde, entretanto, a informação é que a ordem veio “de cima”.

Para integrantes da cúpula da CPI, o relatório seria a “prova do crime” do governo durante a pandemia e poderia passar a constar como mais um elemento probatório contra o governo no relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL).

O relator já adiantou que vai sugerir o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro, que sempre incentivou o uso de medicamentos como cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina para tratar a Covid-19, mesmo não havendo comprovação científica da eficácia dos fármacos contra a doença. E o relatório da Conitec excluiria, de vez, o uso de medicamentos do chamado “kit Covid” para tratar pessoas com Covid.

Informações R7

Comentários

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Continue Lendo