- Publicidade -
14.5 C
Brasília
- Publicidade -

Ministro da Defesa comunica que vai deixar o cargo

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, informou em nota oficial publicada nesta segunda-feira (29) que deixará o cargo assumido em 2018. A exoneração ainda não consta no “Diário Oficial da União”.

A nota não oferece detalhes sobre o motivo do desligamento, mas o pedido de demissão ocorre em um momento quente em meio às discussões sobre o Partido Comunista Chinês, a perseguição contra o chanceler Ernesto Araújo e o 5G da empresa chinesa Huawei.

A pedido de Fausto Pinato (PP-SP), deputado federal pró-China que declarou guerra contra ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, membros do Ministério da Defesa foram chamados na Câmara em fevereiro para discutir a implantação do 5G.

Confira abaixo a íntegra do comunicado 

Nota Oficial

Agradeço ao Presidente da República, a quem dediquei total lealdade ao longo desses mais de dois anos, a oportunidade de ter servido ao País, como Ministro de Estado da Defesa.

Nesse período, preservei as Forças Armadas como instituições de Estado.

O meu reconhecimento e gratidão aos Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, e suas respectivas forças, que nunca mediram esforços para atender às necessidades e emergências da população brasileira.

Saio na certeza da missão cumprida.

Fernando Azevedo e Silva

Comentários

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Continue Lendo