- Publicidade -
23.5 C
Brasília
- Publicidade -

Polícia Civil fecha festa clandestina com cerca de 500 pessoas em bairro nobre da cidade de SP

Festa em residência tinha ingressos a R$ 1.600 e show de dupla sertaneja. Polícia Civil registrou o caso e local foi interditado.

Uma ação da força-tarefa do estado de São Paulo coibiu uma festa clandestina com mais de 500 pessoas na madrugada deste domingo (11) em uma casa na rua Canadá, nos Jardins, área nobre na Zona Oeste de São Paulo, em que a dupla sertaneja Matheus e Kauan fazia um show.

A ação contou com a presença de agentes do Garra, da Polícia Civil, Guarda Civil Metropolitana, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Vigilância Sanitária e Procon. A proprietária do local foi conduzida ao 78º Distrito Policial (Jardins) e um boletim de ocorrência foi registrado com base no artigo 268 do Código Penal, que pune desrespeito às normas sanitárias de prevenção à pandemia.

As festas e aglomerações continuam proibidas em São Paulo devido à pandemia de Covid-19 e o uso de máscara é obrigatório.

Segundo policiais civis que participaram da operação, foi feito um trabalho de inteligência e investigação para confirmar a realização da festa de grande porte. Os ingressos, segundo a investigação, eram de R$ 1.600 para homem e R$ 1.000 para mulher.

No local, após às 0h30, havia aglomeração de mais de 500 pessoas sem máscaras, informaram os policiais. A responsável pelo local foi conduzida à delegacia e várias pessoas prestaram depoimento. O local foi interditado.

Infelizmente a parte Contratante não respeitou o pactuado, efetuando venda de ingressos sem nenhum comunicado e autorização, bem como também desrespeitou o acordado no que tange ao números de pessoas no local.

CONFORME CLAUSULA CONTRATUAL

“Atender às exigências do Poder Público para realização de eventos, seja perante a Policia Militar, Policia Civil, Corpo de Bombeiros, Juizado de Menores, normas/exigências de acessibilidade, da Vigilância Sanitária, ECAD ou qualquer outro órgão similar privado, ou qualquer outra instituição, bem como arcar com os prejuízos oriundos da inobservância desta alínea, isentando em qualquer hipótese, a CONTRATADA”

Reiteramos que a dupla Matheus & Kauan, jamais participaria de uma festa clandestina.

O departamento jurídico que assessora os artistas adotará as medidas cabíveis relativo ao descumprimento do contrato”, diz a nota.

Comentários

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Continue Lendo