- Publicidade -
14.5 C
Brasília

Fatos marcantes sobre a história do dia internacional da mulher

Dia Internacional da Mulher é celebrado anualmente em 08 de março

A data comemorativa foi instituída pela ONU – Organização das Nações Unidas, em 1975.

Muitas histórias marcaram a luta das mulheres para ter seu espaço na sociedade, fazendo com que esse não seja apenas um dia de homenagens, mas a recordação do esforço feminino, que resultou em conquistas sociais, econômicas e políticas.

Se você não sabe porque essa data foi escolhida e o que ela representa, confira aqui 8 fatos que contribuíram para criação do Dia Internacional da Mulher.

O início da luta

Numa época em que mulheres trabalhavam 16 horas por dia e ganhavam um terço do que os homens recebiam, iniciou-se uma luta para redução da carga de trabalho e a busca de melhores salários.

Em decorrência de uma confusão feita em jornais alemães e franceses, criou-se um mito acerca de um incêndio que teria acontecido no dia 08 de março de 1857 na cidade de Nova York. Nessa ocasião, mulheres teriam sido presas, outras esmagadas pela multidão que fugia, e 129 operárias teriam sido mortas por um incêndio na fábrica que elas ocupavam.

A greve geral em 1909

Com a industrialização por volta dos séculos XIX e XX, as condições de trabalho nas fábricas eram precárias. Jornadas de trabalho em torno de 14 horas, baixos salários e péssimas instalações mobilizaram as mulheres a lutar por seus direitos, numa época em que até crianças trabalhavam.

Clara Lemlich propôs em 22 de novembro de 1909 a greve geral do setor têxtil, que durou até fevereiro de 1910. A desigualdade e opressão vivida na época levaram 15 mil mulheres às ruas para protestar por melhores condições de trabalho, salários dignos e diminuição da carga horária.

O primeiro dia internacional da mulher

O primeiro Dia Internacional das Mulheres ocorreu em 19 de março de 1911 na Suécia, Alemanha, Dinamarca e Áustria, como resultado da conferência realizada no ano anterior.

Neste mesmo ano, um incêndio ocorrido em 25 de março de 1911 na Triangle Shirtwaist Company em Nova York fortaleceu ainda mais a escolha de um dia para lutar pelos seus direitos.

Instalações elétricas precárias, piso de madeira e uma enorme quantidade de tecido no local contribuíram para que o fogo se espalhasse rapidamente pela fábrica. Neste dia, 125 mulheres e 21 homens morreram, a maioria imigrantes judeus.

Em 05 de abril foi realizado um funeral coletivo acompanhado por 100 mil pessoas. As manifestações se tornaram intensas desde que a tragédia ocorreu, principalmente para reivindicar segurança no trabalho.

O protesto “Pão e paz”

m 1917 o ano foi marcado por uma marcha com mais de 90 mil mulheres. Os direitos reivindicados eram principalmente por melhores condições de trabalho, já que naquela época era comum as mulheres trabalharem até 16 horas diárias 6 dias por semana.

Em 08 de março de 1917, as mulheres russas protestaram ao grito de “Pão e Paz”. O feito resultou na renúncia do czar e concessão do direito ao voto para as mulheres pelo governo provisório instituído.

A instituição da data pela ONU

A Organização das Nações Unidas declarou o ano de 1975 como o Ano Internacional da Mulher. Como a partir da década de 60 a data que mais se utilizava como Dia da Mulher era o 08 de março, a ONU instituiu essa data para celebração anual.

Para a ONU, a luta pela igualdade é um esforço coletivo e a organização busca promover estratégias, acordos e programas ao redor do mundo para elevar o status da mulher na sociedade.

A luta ainda não acabou

Dia Internacional da Mulher é um lembrete de que a luta ainda não acabou. Mulheres lutam todos os dias para melhorar a vida e alcançar seus direitos.

Na Agenda 2030 da ONU, por exemplo, constam 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. O quinto deles, refere-se a “Alcançar a igualdade de gênero e capacitar todas as mulheres e meninas”.

Comentários

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Continue Lendo