- Publicidade -
27.5 C
Brasília
- Publicidade -

Auxílio Brasil será de R$ 220, diz secretário especial do Tesouro e Orçamento

O novo secretário especial do Tesouro e Orçamento, Esteves Colnago, disse hoje que sem a aprovação da PEC dos Precatórios, não será possível pagar um benefício de R$ 400 neste ano. Assim, o valor do Bolsa Família, que será substituído pelo Auxílio Brasil, será de R$ 220. “O que conseguimos encaminhar é a correção pela inflação”, afirmou.

Atualmente, o benefício médio pago pelo programa é de R$ 190. A ideia do governo é de que o novo benefício possa ir a R$ 400 já nos meses de novembro e dezembro, e seja pago até o fim de 2022, atingindo 17 milhões de famílias. Ainda conforme o secretário, a pasta não considera outra possibilidade de custeio para viabilizar o Auxílio Brasil que não seja a PEC dos Precatórios. Colnago, que assumiu o cargo após o pedido de demissão de Bruno Funchal, defendeu que a propostas não altera a trajetória fiscal do país.

“Ministério da Economia não trabalha com outra opção que não seja discussão do texto da PEC dos Precatórios”, disse, ao ser questionado sobre a possibilidade do estado de calamidade ser decretado. O secretário especial também ressaltou que não cabe ao Ministério da Economia decidir sobre os milhões de pessoas que perderão o auxílio emergencial e não receberão o Auxílio Brasil. Segundo ele, essa é “uma política do Ministério da Cidadania”.

* Com informações da Reuters e Estadão Conteúdo.

Comentários

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Continue Lendo