BIG BARRACO BRASIL VERSÃO SENADO FEDERAL

A sessão desta sexta-feira no Senado Federal, presidida por Davi Alcolumbre (DEM-AP), ficou travada por horas. Apoiadores de Renan Calheiros tentaram interromper e alongar a sessão, enquanto opositores pediam que a eleição fosse encaminhada com voto aberto. O presidente da sessão ficou de mãos atadas, já que também é candidato.

Se impusesse ordem a seus colegas, poderia ser acusado de passar por cima deles para viabilizar sua própria eleição. Se liberasse o microfone para todos e não determinasse tempo de fala, a sessão se arrastaria sem decisão.

O dia já começou conflituoso devido ao fato de Alcolumbre presidir a sessão. Os senadores já sabiam que uma questão essencial para o favorito Renan Calheiros (MDB-AL), se o voto seria aberto ou fechado, seria discutida na sessão. Com voto aberto, Renan perderia muitos apoiadores no Senado que não assumem publicamente a adesão ao alagoano.

O secretário-geral do Senado Federal, Luiz Fernando Bandeira de Melo, chegou a baixar uma regra que impediria Alcolumbre de presidir a sessão por conflito de interesse. No início do dia, porém, Alcolumbre revogou essa regra e demitiu o secretário. Renan Calheiros acusou o autointitulado “presidente em exercício” de promover um golpe.

Por trás da manobra de Alcolumbre para presidir a sessão, segundo acusação feita por Renan, estaria o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, integrante do DEM e articulador da candidatura de Alcolumbre.

Senadores da ala de Renan disseram, ao longo do dia, que Alcolumbre não tinha o poder de tomar decisões administrativas como a demissão de Bandeira. Ele está na presidência do Senado provisoriamente, tapando um buraco enquanto o novo presidente não é escolhido.

 

Deixe uma resposta