Avião com 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca chega ao Rio

Carga foi transportada em voo comercial até Guarulhos, em SP, e depois foi enviada ao Rio de Janeiro. Na semana passada, governo brasileiro tentou buscar imunizante na Índia.

Vacina de Oxford chega ao Rio de Janeiro — Foto: Maiane Brito/GloboNews
Vacina de Oxford chega ao Rio de Janeiro — Foto: Maiane Brito/GloboNews

 carregamento com dois milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca produzidas no Instituto Serum, na Índia, chegou ao Rio de Janeiro na noite desta sexta-feira (22), depois que o governo indiano autorizou as exportações comerciais do imunizante.

As doses chegaram à capital fluminense por volta das 22h em um avião da companhia aérea Azul, que fez o transporte de São Paulo até o Rio de Janeiro. Ainda na pista, a aeronave foi “batizada” por dois caminhões do Corpo de Bombeiros, que esguicharam água no avião.

Após a chegada do carregamento na Base Aérea do Galeão, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, fez um pronunciamento no qual afirmou que os 2 milhões de doses “são apenas o início” e disse que o governo negocia a chegada de mais imunizantes.

“Esses 2 milhões de doses são apenas o início. É só o começo do processo. Estamos negociando mais doses no início de fevereiro e a chegada do IFA [ingrediente farmacêutico ativo]. O nosso país precisa da produção nacional. O objetivo do Ministério da Saúde é a vacinação em massa do povo brasileiro”, afirmou Pazuello.

Durante o discurso o ministro também agradeceu ao Sistema Único de Saúde, ressaltando que se trata do maior sistema voltado para o setor no mundo. “Sem esse sistema, não poderíamos fazer o que estamos fazendo no combate ao coronavírus”, acrescentou.

O caminho da vacina

Depois de serem descarregados, os imunizantes serão levados em caminhões escoltados por policiais federais à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), onde os líquidos passarão por análises de segurança – uma exigência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvis).

Na Fiocruz, as vacinas também serão etiquetadas com informações em português. O trabalho, segundo a fundação, deve durar a madrugada e manhã de sábado (23). A previsão da Fiocruz é que o material esteja pronto para ser devolvido ao Ministério da Saúde à tarde.

Por G1 Rio e GloboNews

Deixe uma resposta